A ORIGEM DO NATAL


A comemoração do Natal se iniciou ente os romanos antigos.A primeira vez que se teve algum indício da comemoração do natal foi em 25 de dezembro do ano de 354 D.C., no qual ocorreu em Roma uma festa em celebração ao nascimento do menino Jesus. Ninguém sabe ao certo a data de nascimento de Jesus, porém, essa data foi escolhida devido à existir uma comemoração pagã nessa mesma data que homenageava o Deus persa MITRA que representa a luz (Deus Solar), no qual ocorriam celebrações que eram reprovadas pelos Cristãos. A festa pagã ainda ocorria paralelamente com o Natal até se propagar totalmente pelo mundo e o Ocidente proclamar de NATAL.

A ESTRELA DE BELÉM


A Bíblia relata que uma estrela guiou os três Reis Magos desde o Oriente e indicou o lugar onde era possível encontrar o Menino Jesus. São muitas as teorias que tentam explicar este milagre, entre elas está a que se tratava do brilhante planeta Vênus, da passagem dos cometas Halley ou Hale-Bopp, uma ocultação da Lua. Uma das hipóteses aceitas é a do astrónomo Johannes Kleper, que em 1606 afirmou que a estrela era uma rara tripla conjugação da Terra com os planetas Júpiter e Saturno, passando pelo Sol e ao mesmo momento por Peixes. Esta conjugação se apresenta aos olhos do observador terrestre como uma estrela muito brilhante. Outra suposição, esta mais recente, tem a ideia de uma nova estrela brilhante observada próxima da estrela Theta Aquilae. A estrela de Belém é relembrada situando-a tanto na representação do presépio como na ponta da árvore de Natal.

OS REIS MAGOS


No tempo do Rei Herodes, três reis magos chegaram do Oriente a Jerusalém: Melchior, que era um ancião, Gaspar, um jovem branco, e Baltazar, um homem de raça negra e barba. Com a sua chegada, os reis magos anunciaram ao povo de Jerusalém que havia nascido o rei dos judeus em Belém. Ainda que todo o povo se tenha alarmado, Herodes deu-lhes permissão de viajar até Belém na busca do menino e pelo caminho uma estrela guiou-os até o berço onde estava o bebé com a sua mãe. Os três reis ficaram alegres ao vê-lo e ofereceram os seus presentes: ouro, incenso e mirra. Depois disso, regressaram a sua terra por outro caminho, com medo da reação de Herodes. Desde então, o dia 6 de Janeiro é celebrado em muitos países pela chegada dos reis magos. Neste dia, é considerada uma tradição dar presentes às crianças que se tenham comportado e carvão aos que foram maus durante o ano.

A ORIGEM DA ÁRVORE DE NATAL


Em quase todos os países do mundo, as pessoas montam árvores de Natal para decorar casas e outros ambientes. Em conjunto com as decorações natalinas, as árvores proporcionam um clima especial neste período. Acredita-se que esta tradição começou em 1530, na Alemanha, com Martinho Lutero. Certa noite, enquanto caminhava pela floresta, Lutero ficou impressionado com a beleza dos pinheiros cobertos de neve. As estrelas do céu ajudaram a compor a imagem que Lutero reproduziu com galhos de árvore em sua casa. Além das estrelas, algodão e outros enfeites, ele utilizou velas acesas para mostrar aos seus familiares a bela cena que havia presenciado na floresta.Esta tradição foi trazida para o continente americano por alguns alemães, que vieram morar na América durante o período colonial. No Brasil, país de maioria cristã, as árvores de Natal estão presentes em diversos lugares, pois, além de decorar, simbolizam alegria, paz e esperança.

A ORIGEM DOS ENFEITES DA ÁRVORE DE NATAL

As bolas e estrelas que enfeitam a árvore de Natal representam as primitivas pedras, maçãs ou outros elementos que no passado enfeitavam o carvalho precursor da actual árvore de Natal. Cada um desses enfeites tem em si um significado. Antes que fossem substituídas por lâmpadas eléctricas coloridas, as velas eram enfeites comuns nas árvores e dizem que  simboliza a purificação, com a chama sendo acesa como a representação de Cristo, a luz do mundo. As habituais pinhas utilizam-se como um símbolo da imortalidade e os sininhos como mostra do júbilo natalino. As maçãs e as bolas de cores, sua mais tradicional variante, desenvolvidas pelos sopradores de vidro da Boémia do século XVIII, são signos que atraem de abundância. Finalmente, as estrelas anunciam os desígnios de Deus. Dizem que Cada estrela tem um anjo que vela por ela, crença que suporta a antiga idéia de que cada uma das que povoa o firmamento é em si mesma um anjo. A que se põe no alto da árvore de Natal refere-se à de Belém.

A ORIGEM DO PRESÉPIO


As esculturas e quadros que enfeitavam os templos para ensinar os fiéis, além das representações teatrais semilitúrgicas que aconteciam durante a missa de Natal serviram de inspiração para que se criasse o presépio, que hoje é uma tradição na Itália, na Espanha, na França, no Tirol austríaco, na Alemanha, na República Checa, na América Latina e nos Estados Unidos. A tradição católica diz que o presépio surgiu no século XIII, quando São Francisco de Assis quis celebrar um Natal o mais realista possível e, com a permissão do papa, montou um presépio de palha, com uma imagem do Menino Jesus, um boi e um jumento vivos perto dela. Nesse cenário foi celebrada em 1223 a missa de Natal. O sucesso dessa representação do presépio foi tanta que rapidamente se estendeu por toda a Itália. Logo se introduziu nas casas nobres europeias e de lá foi descendo até as classes mais pobres. Na Espanha, a tradição chegou pela mão do monarca Carlos III, que a importou de Nápoles no século XVIII. A sua popularidade nos lares espanhóis e latino-americanos se estendeu ao longo do século XIX e na França não o fez até inícios do século XX.

A ORIGEM DOS CARTÕES DE NATAL

Os primeiros cartões de Natal datam de 1843 e foram feitos manualmente. O primeiro que se tem registro foi enviado por John Calcott Horsely a Henry Cole, o mesmo amigo que lhe deu a idéia de fazê-los. Horsely queria fazer cartas rapidamente a todos seus familiares, felicitando-os pela data.

A ORIGEM DO PRESENTE NATALINO


A tradição de oferecer presentes já existia no século VIII antes de Cristo.Naquela altura, era hábito oferecerem uns aos outros raminhos de oliveira.Hoje em dia, os presentes ganharam significado material.Todas as empresas distribuem para seus empregados um subsídio de Natal (13º Salário), para que possam comprar os presentes e artigos necessários para festejar esta data. As lojas decoram as seus mostruarios de forma atrativa e expõem os mais variados artigos.


A ORIGEM DO PAPAI NOEL


Estudiosos afirmam que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas.
Foi transformado em santo (São Nicolau) pela Igreja Católica, após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele. A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos, ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal.

A ORIGEM DA ROUPA DO PAPAI NOEL

Até o final do século XIX, o Papai Noel era representado com uma roupa de inverno na cor marrom ou verde escura. Em 1886, o cartunista alemão Thomas Nast criou uma nova imagem para o bom velhinho. A roupa nas cores vermelha e branca, com cinto preto, criada por Nast foi apresentada na revista Harper’s Weeklys neste mesmo ano. Em 1931, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o Papai Noel com o mesmo figurino criado por Nast, que também eram as cores do refrigerante. A campanha publicitária fez um grande sucesso, ajudando a espalhar a nova imagem do Papai Noel pelo mundo.

A ORIGEM DO PANETTONE


A origem do panettone, bolo doce recheado com passas e frutas cristalizadas, tradicionalmente consumido na época natalina, é bastante nebulosa. Criado por volta do século XVI no Norte da Itália, mais especificamente na região da Lombardia, muitas lendas contam sua origem. Grande parte delas concorda que o bolo foi criado por um padeiro milanês chamado Toni. A delícia logo virou um sucesso e acabou conhecida como o "pão do Toni" (Pane Di Toni).

TRADIÇÕES NATALINAS AO REDOR DO MUNDO


As tradições envolvidas na comemoração do natal são muito antigas e foram se renovando no decorrer dos séculos. Durante esse tempo algumas culturas acabaram marcando suas festividades natalinas com aspectos regionais. Conheça algumas das tradições natalinas ao redor do mundo:

Tradições de natal na Suécia

Nos países escandinavos o natal tem seu início em 13 de Dezembro, data em que se comemora o dia de Santa Luzia. Nas festividades desse dia existem tradições natalinas muito peculiares como uma procissão em que as pessoas carregam tochas acesas. De resto, as tradições de natal suecas são muito parecidas com as do resto do ocidente.

Tradições de natal na Finlândia

Na Finlândia há a estranha tradição natalina de freqüentar saunas na véspera de natal. Outra tradição natalina na Finlândia é visitar cemitérios para homenagear os entes falecidos.

Tradições de natal na Rússia

Na Rússia o natal é comemorado no dia 7 de janeiro,13 dias depois do natal ocidental. Uma curiosidade é que, durante o regime comunista, as árvores de natal foram banidas da Rússia e substituídas por árvores de ano novo. Segundo a tradição natalina dos russos, a ceia deve ter muito mel, grãos e frutas, mas nenhuma carne.

Tradições de natal no Japão

No Japão, onde só 1% da população é cristã, o natal ganhou força graças à influência americana, depois da segunda guerra. Por questões econômicas, os japoneses foram receptivos com algumas tradições, como a ceia de natal, o pinheirinho e os presentes de natal.

Tradições de natal na Austrália

Na Austrália o natal é usado para lembrar as raízes britânicas do país. Tal como na Inglaterra, a ceia de natal inclui o tradicional peru e os presentes de natal são dados na manhã do dia 25. Uma curiosidade: devido ao calor alguns australianos comemoram o natal na praia.

Tradições de natal no Iraque

Para os poucos cristãos residentes no Iraque a principal tradição natalina é uma leitura da bíblia feita em família. Há também o “toque da paz”, que segundo a tradição natalina do Iraque, é uma benção que as pessoas recebem de um padre.

Tradições de natal na África do Sul

O natal na África do Sul acontece durante o verão, quando as temperaturas podem passar dos 30 graus. Devido ao calor, a ceia de natal acontece em uma mesa colocada no jardim ou no quintal. Tal como na maioria dos países, tradições como árvores de natal e presentes de natal são quase obrigatórias.

Tradições de natal na Inglaterra

Na Inglaterra as tradições natalinas são levadas muito à sério. Não é à toa, já que o país comemora o natal há mais de 1000 anos. Presentes de natal, pinheirinhos decorados e músicas natalinas são mais comuns na Inglaterra que em qualquer outro país do mundo.

Fonte: Site de curiosidades /Sua pesquisa

 

{loadposition Artigos Relacionados}

Em 19/12/2014, às 23h00min, sorteamos o CD "Deus Escolheu te amar", de Alyne Couto. 

 

Veja Resultado!

 

 

 

 

 

 

{loadposition Artigos Relacionados}

Em Gênesis 39:20, lemos que, após a injusta acusação da mulher de Potifar, José foi lançado na prisão: “E o senhor de José o tomou e o entregou na casa do cárcere, no lugar onde os presos do rei estavam presos; assim, esteve ali na casa do cárcere”.

 

No livro de Jeremias, no capítulo 38, versículo 06, após o profeta anunciar o que lhe foi dito pelo SENHOR, lemos: “Então tomaram Jeremias e o lançaram no calabouço de Malquias, filho do rei, que estava no átrio da guarda; e desceram Jeremias com cordas; mas, no calabouço, não havia água, senão lama; e atolou-se Jeremias na lama”.

 

Após ter sido achado orando, Daniel foi lançado na cova dos leões e, em Daniel 6:16 lemos:

“Então, o rei ordenou que trouxessem a Daniel, e o lançaram na cova dos leões. E, falando o rei, disse a Daniel: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, ele te livrará”.

 

E você? Tem a fidelidade de José, a ousadia de Jeremias e a Fé de Daniel?

Tem sido tentado? Não ouvem a profecia que precisam e sim a que querem? Se te virem orando, te lançam aos leões?

 

Te lançaram junto a outros presos (assim como fizeram com Jesus)?

 

Num local sem água (assim como fel que Jesus bebeu, quando pediu água)?

 

Para ser devorado pelos leões (assim como Jesus, que venceu, pois é mais forte que Leão)?

 

Permaneça fiel, ousado e com Fé, pois o Senhor é contigo!

 

{loadposition Artigos Relacionados}

O Estado Islâmico tem perseguido cristãos nos países onde atua e condenado à morte os reféns que não aceitam negar a Cristo e se converter ao islamismo. Mas a iminência da morte não convenceu quatro crianças a abandonar sua fé em Jesus.

De acordo com relatos do reverendo anglicano Andrew White, que atua em Bagdá, capital do Iraque, os militantes do Estado Islâmico ordenaram que as crianças (a mais velha com 15 anos de idade) afirmassem que se tornariam muçulmanas ou seriam mortas.

“Não. Nós amamos Yasua (Jesus). Temos sempre seguido Yasua”, responderam os quatro. A grafia Yasua é próxima à pronúncia em hebraico, Yeshua, que é traduzido como ‘Jesus’ no inglês e idiomas originários do latim, como o espanhol e o português.

White é conhecido como o “Vigário de Bagdá”, e narrou a comovente história das crianças cristãs à rede de TV CBN.

“Os quatro filhos [de cristãos capturados], todos menores de 15 anos, disseram: ‘Não, nós amamos Yasua. Temos sempre amado Yasua. Temos sempre seguido Yasua. Yasua sempre esteve com a gente’. [Os militantes] repetiram ‘Digam as palavras!’ [As crianças] disseram: ‘Não, nós não podemos fazer isso”, contou o reverendo.

Na sequência, os extremistas decapitaram os quatro. Segundo o Charisma News, White não especificou se ele testemunhou o martírio ou se a história chegou aos seus ouvidos por meio de outras testemunhas.

O reverendo também evitou especificar a região do Iraque onde isso teria acontecido, mas especula-se que o triste fato tenha acontecido na região de Mosul, onde havia a maior concentração de cristãos no país.

“Como você responde a isso?”, perguntou o reverendo retoricamente. “Você acaba chorando. Eles são meus filhos. Isso é o que temos atravessado. Isso é o que estamos passando”, lamentou o reverendo.

Ao final, ele contou a história de um homem que teria cedido à pressão dos extremistas: “[Militantes] disseram a um homem, um adulto: ‘Diga as palavras de conversão [ao islamismo] ou vamos matar todos os seus filhos’.  Ele estava desesperado. Ele disse as palavras. Então, ele me telefonou e disse: ‘[Pastor], eu disse as palavras, isso significa que Yasua não me ama mais? Eu sempre amei Yasua. Eu disse essas palavras, porque eu não podia ver meus filhos serem mortos’. Eu disse: ‘Jesus ainda o ama. Ele sempre vai te amar’”, concluiu o Vigário de Bagdá.

Fonte: Gospel Mais

{loadposition Artigos Relacionados}

Dicas Musicais

IMAGE Quer aprender cantar? Leia dicas importantes

O preparo da voz é muito importante para quem...

Saudades

IMAGE Projet'art - Jesus Valeu

Vamos matar saudade do louvor "Jesus Valeu", do...
radiolouvoreal Veja quem ganhou o CD "Deus escolheu te amar", da cantora Alyne Couto http://t.co/lpKptbZ98z #radiolouvoreal #alynecouto #deusescolheuteamar
radiolouvoreal Participe do Sorteio do CD "Deus Escolheu Te Amar", que será realizado em 19/12/2014, às 23h00min (Horário de Brasília) @AlyneCoutoS
radiolouvoreal Participe do Sorteio do CD "Porque Deus nos ama", que será realizado daqui a pouco, às 23h00min (Horário de Brasilia) http://t.co/lpKptbZ98z

Estudos e Mensagens

IMAGE Pois quando sou fraco, então é que sou forte

É incrível como são nos...

Assuntos Diversos

IMAGE 30 dias para entender a Bíblia

A Bíblia levou séculos para ser escrita. Para...

Últimos comentários

  • Luciene santos Luciene santos 18.12.2014 12:52
    Gostaria sim de ganhar esse abençoado cd!

    Leia mais ...

     
  • Adenilson leoni Adenilson leoni 18.12.2014 09:41
    :lol: radio tem k ser essa aleluia.

    Leia mais ...

     
  • Fábio Valfré Prado Fábio Valfré Prado 06.12.2014 23:00
    Olá Elaine, O áudio do louvor está disponível ...

    Leia mais ...

Notícias

IMAGE Players da Web Rádio LouvoReal

Você pode colocar o Player da Web Rádio...

Entrevistas

IMAGE Site de Linhares entrevista Administrador da Web Rádio LouvoReal

Formado em administração de empresas e...